terça-feira, 17 de agosto de 2010

Emagrecer com equilíbrio!



Meninas, encontrei essa matéria e achei bem interessante e resumida. Ao meu redor, vejo amigas e conhecidas neuróticas por emagrecimento, mas não adotam uma vida saudável e sim uma dieta vai-e-vem. Essa matéria ajuda a refletir algumas coisas para alcançarmos o almejado nº do manequim.

Leiamos:


Todo mundo quer emagrecer, ou pelo menos quase todo mundo. O problema é que perder peso, ainda mais se for de forma saudável, requer empenho. Não há milagres em dietas ou em remédios para emagrecer. O jeito é encarar o problema de frente, entender que o emagrecimento é um processo do equilíbrio da alimentação e, sempre, equilíbrio da mente.
“A maioria das pessoas que procura atendimento médico para emagrecer quer, consciente ou inconscientemente, ‘ser emagrecida’ e não emagrecer. Quem adota esse comportamento normalmente tem resultados desanimadores ou apenas temporários .O que funciona mesmo é quando paciente e equipe médica atuam como parceiros”, diz o endrocrinologista Felippo Pedrinola.
Então, depois de decidir de verdade emagrecer, é preciso mudar de comportamento e pensar sobre como levamos a vida. “O alimento traz consigo grande carga emocional e cada vez mais a medicina comprova que corpo e mente fazem parte de um mesmo sistema no qual as emoções funcionam como sinalizador”, diz o médico. O alerta serve para explicar porque situações de estresse afetam o organismo e o apetite.



“O estresse contínuo pode levar à produção excessiva de alguns hormônios produzidos pelas glândulas suprarenais, principalmente a adrenalina e o cortisol. Este último, além de levar a alterações de humor e baixa da imunidade, favorece o surgimento de uma situação metabólica conhecida como resistência a insulina. Quando isso ocorre, existe uma maior tendência de acúmulo de gordura principalmente na região abdominal e dificulta a perda de peso mesmo quando as pessoas comem pouco”, diz o endocrinologista.
Essa é a chave que explica o motivo de “estresse engordar”. A sugestão para virar o jogo é afastar os elementos que trazem esse estresse. Segundo Pedrinola, a acupuntura é uma das formas. “Essa terapia milenar chinesa, hoje reconhecida como especialidade médica, trabalha com os princípios dos pontos de energia espalhados pelo corpo, também conhecidos como meridianos ou canais de energia. Os avanços da medicina já permitem avaliar os efeitos da acupuntura através de eletroencefalografia e ressonância magnética”, diz.
A meditação é outra maneira de buscar equilíbrio porque, segundo o médico, é capaz de modificar o ritmo de secreção hormonal e atuar no sistema nervoso autônomo. Já os exercícios físicos são mais do que importantes, são fundamentais. Eles ajudam o corpo a queimar calorias, trazem saúde e, claro, ajudam a controlar o estresse, ansiedade...
Destinar um tempo para o autoconhecimento é sempre bom, além de ajudar na saúde e aparência. Ter uma vida prazerosa e guiada pelo equilíbrio é fundamental para manter o peso e tantas outras coisas no lugar. ”Emagrecer não se trata apenas de seguir uma dieta e tomar remédios, mas sim buscar um equilíbrio entre corpo e mente para obter um bom controle das emoções e atingir um bem-estar maior”, finaliza.

Beijos amigas!!

Um comentário:

Doutora Foligata disse...

Tati, foi muito bom ler este post.
Garrei um pote de nutella sem culpa !!
Mas naum sei porque eu tô querendo te matar agora ???!! hahahhah
bjooooo